Viver bem

planta-4

Orégano aplaca o desejo por sal

Ao acrescentar a erva no preparo de pães, pesquisadora nota que as versões mais salgadas se tornam as menos preferidas

Quantas vezes você já escutou que trocar o sal por ervas ajuda a evitar o aumento da pressão arterial? Pois este estudo conduzido na Universidade de São Paulo a nutricionista Patrícia Vilella confirmou que esta manobra realmente dá certo. Ela recrutou 120 voluntários jovens e idosos, uns com hipertensão e outros com pressão normal. Em um primeiro momento, a especialista ofereceu a esse pessoal três tipos de pão francês – a diferença entre eles era o teor de sódio. Em geral, quem já tinha a doença preferiu a opção mais salgada do trio. Mas, quando Patrícia incluiu orégano na receita do alimento, a história mudou.

Ao provar os produtos feitos com a especiaria, os participantes apontaram o pão com menos sódio como o melhor de todos. “Os voluntários acharam a versão com orégano mais saborosa”, conta Patrícia. Ainda de acordo com ela, qualquer diminuição no uso de sal, por menor que seja, já é vantajosa. “Afinal, recomenda-se o consumo de 5 gramas, e o brasileiro utiliza cerca de 12”, ressalta.

Para aposentar o saleiro

Outros temperos que dão sabor sem elevar a pressão

salsa-salsinha

Salsinha: De poder diurético, ela é super versátil. Experimente com sopas, saladas, carnes, molhos, arroz e por aí vai.

f1277220752coentro01

Coentro: Conhecido por ser ótimo digestivo, cai muito bem na preparação de peixes.

louro

Louro: Inclua-o no feijão sem pestanejar. O louro ajuda a combater a formação de gases e a sensação de peso no estômago.

manjericao

Manjericão: Originário da Índia, ele é perfeito para compor os molhos das massas.

 

23alecrim

Alecrim: Dá para utilizar tanto os ramos como suas folhas nas receitas. Combina com diversos tipos de carne.

Fonte: Revista Saúde

 

esps-dicas-vida-saudavel

  • 1 – Evite refrigerantes e atenção aos sucos prontos. O consumo de refrigerantes normais está relacionado a diabetes e obesidade, enquanto o de não adoçados (como light, diet e zero) causa piora do funcionamento dos rins. Já a frutose proveniente das frutas e que adoça os sucos prontos, quando consumida em excesso pode provocar aumento da pressão arterial.
  • 2 – Distribua melhor as refeições ao longo do dia. Tente se alimentar a cada três horas para evitar redução do metabolismo e sobrecarga em determinadas refeições (principalmente à noite). Além disso, evite que o corpo entre na chamada “reserva de energia”, que é quando o organismo entende que, pelo jejum prolongado, precisa armazenar calorias, dificultando a perda de peso.
  • 3 – Aumente o consumo de líquido ao longo do dia, preferencialmente água. A ingestão contínua de líquidos mantém o metabolismo em constante movimento, assim como a atividade das células corporais e o funcionamento do intestino. Não espere a sede. Se ela chegar, é sinal de que o corpo já está desidratado.
  • 4 – Prefira alimentos integrais em substituição aos carboidratos refinados. Os integrais levam mais tempo para serem digeridos, promovendo maior tempo de saciedade e melhor funcionamento do intestino.
  • 5 – Não consuma alimentos muito calóricos no jantar, isso pode prejudicar o sono. Além disso, como o metabolismo fica mais lento à noite, o gasto de calorias nesse período será menor, podendo gerar ganho de peso.
  • 6 – Pratique atividades físicas, elas são fundamentais para promover condicionamento, aumentar a longevidade e diminuir o estresse. Para quem tem mais de 35 anos, exercícios físicos ajudam a manter a massa muscular. A prática é importante porque parte do metabolismo depende da massa muscular.
  • 7 – Só consuma medicamentos sob orientação médica. Sem o acompanhamento profissional, as pessoas tendem a tomar medicação em excesso ou a deixar de tomar medicamentos que realmente precisam.
  • 8 – Durma bem. Para um sono mais tranquilo, evite: refeições pesadas à noite, cafeína depois das 17 horas e exercícios físicos extenuantes no período noturno.
  • 9 – Tenha um hobbie ou faça atividades de que goste bastante, saindo da rotina. É uma ótima maneira de escapar do círculo de pensamentos preocupantes e de manter a motivação.
  • 10 – Procure informação e ajuda para parar de fumar ou de consumir álcool em excesso. O cigarro é fator de risco para inúmeras doenças e sobrecarrega muito o aparelho pulmonar e o sistema circulatório. Já o álcool, além de trazer problemas comportamentais, é bastante nocivo ao fígado e ao pâncreas, que são fundamentais para o nosso metabolismo.
← Voltar ao início